Ataque ransomware paralisa atendimento médico na Costa Rica

Novo ataque Ransomware paralisa atendimento médico na Costa Rica

O novo ataque cibernético ocorreu na Costa Rica, em Caja Costarriquense de Seguro Social (CCSS), responsável não só pela seguridade social e aposentadorias, como pelo atendimento médico público em todo o país.

Em 18 de abril, ocorreu o primeiro ataque ransomware contra o governo, que decretou estado de emergência no dia 09 de maio, por conta do impacto que gerou a ação dos hackers.

Segundo o Jornal La Nación, centenas de pacientes deixaram de ser atendidos por falta de informações nos hospitais. O diretor de Tecnologia da Informação e Comunicações, Roberto Topping, identificou o Ransomware como sendo o Hive, mas sem indicar o grupo ou país de origem do ataque. Segundo eles, os primeiros sinais de contaminação foram vistos às 2h00 (5h00 no horário de Brasília) em computadores do Hospital San Vicente de Paúl, em Heredia. Depois foi atingido o hospital Enrique Baltodano, em Libéria e logo após, o Ransomware se espalhou para hospitais da área metropolitana da capital, San José.

A diretora da CCSS reconheceu o incidente afirmando que pelo menos 30 dos 1500 servidores da instituição foram afetados, não tendo um prazo para restabelecer o sistema. O presidente do órgão, Álvaro Ramos, disse que os sistemas críticos foram desligados, entre eles, o sistema central de dados de saúde EDUS (Single Digital Health File).

 

Fonte: Convergência Digital.

Gostou do nosso conteúdo? Compartilhe!
Share on facebook
Share on linkedin
Share on whatsapp